Bibliografia sobre História local

Novidade

MANUEL TEIXEIRA GOMES – OFÍCIO DE VIVER

Coordenação de Maria da Graça A. Mateus Ventura

Edições Tinta da China / ICIA, Maio 2010

A cultura portuguesa deve ao mais singular dos viajantes portugueses do final do século XIX e primeira metade do XX o reconhecimento da coerência ética, enquanto político, e do legado literário, enquanto escritor. «Excepcionalmente precoce na visão do amor e da política», Manuel Teixeira Gomes preservou sempre a independência das suas convicções e da sua acção cívica. Optou por viver no mundo árabe os últimos dez anos da sua vida, numa atmosfera que lhe era familiar desde a infância no Algarve. Ateu impenitente, deslumbrava-se com a arte religiosa, quer fosse islâmica, quer fosse cristã. Era a arte acima de todas as divergências e conflitos que lhe importava. O seu culto pagão à natureza e à beleza não era compatível com o ruído causado pela discórdia. A sua sensualidade não distinguia raças nem culturas. A beleza do corpo era imune à pobreza, à riqueza, à raça. Conhecera povos muito diferentes, aprendera a reconhecer-lhes a idiossincrasia.

A diversidade cultural encantava-o e pela vertigem cosmopolita da sua vida e da sua obra perpassa uma mensagem de diálogo intercultural que o Instituto de Cultura Ibero-Atlântica, associação cultural sediada na sua terra natal, adoptou justamente como tributo à sua memória.

Autores: Paulo Girão, Mário Machado Fraião, Jorge Afonso, Maria da Graça A. Mateus Ventura, Djmail Aissani, Ana Oliveira, José Pacheco.

Outros estudos sobre Portimão:

  • Foral de Vila Nova de Portimão (1504).  Transcrição, notas e glossário de Maria da Graça Maia Marques e Maria da Graça Mateus Ventura. Portimão: Câmara Municipal, 1990.

  • Nunes, Joaquim António. Portimão. Lisboa: Casa do Algarve, 1956

  • Tengarrinha, Margarida. Da memória do povo: recolha de literatura popular e tradição oral do concelho de Portimão. Lisboa: Edições Colibri, 1999.

  • Ventura, Maria da Graça Mateus, Marques, Maria da Graça Maia. Portimão. Col. Vilas e Cidades de Portugal, nº 15. Lisboa: Editorial Presença, 1993.

  • Ventura, Maria da Graça Mateus Ventura. «Para uma descodificação da toponímia urbana», História, ano XVV (Nova série), nº 13: A República. Lisboa: Pub. Projornal, 1995, pp. 38-47

  • Ventura, Maria da Graça A. Mateus. «Olhar fugaz sobre uma cidade líquida», Catálogo da XVII Exposição Filatélica Nacional. Portimão: AFAL, 1996, pp. 27-34.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s