Quentes e boas!

Castanha assada

feira de ptm

 

Actualmente a castanha  é muito popular nas cidades portuguesas e em todo o Mediterrâneo, até na longínqua Istambul.   Associada ao  Outono e ao S. Martinho, é apreciada sobretudo assada. Em fogareiros ou outras engenhocas transportadas em carrinhos de mão, vendidas em cartucho à dúzia, vêmo-las por toda a parte, adivinhamo-las pelo fumo e pelo cheiro.

 

 

Vendedores de castanhas na feira de S. Martinho, Portimão

 

Tempos houve em que a castanha e a bolota eram a base da alimentação popular até à generalização, no séc. XVIII, do consumo da batata (oriunda da América).

21_ourico_castanha%20judia_Pinela  castanha crua

O castanheiro, árvore de grande porte da família das fagáceas ou das castaneáceas, é considerado por muitos povos como um símbolo de perenidade e de fartura. O fruto do castanheiro, a castanha, eclode ao fim de 10 anos de vida da árvore, formando-se dentro de um ouriço que, ao eclodir, exibe um fruto brilhante constítuido por  duas capas, uma lustrosa e outra amargosa. Existem soutos de Norte a Sul do país, em zonas húmidas e sombrias como a serra de Monchique.

Em Portugal o dia 11 de Novembro é festejado com «magustos» de água pé  e castanhas. Festa colectiva, no espaço público, ou privada, o magusto pode estar associado à matança do porco ou à prova do vinho novo.

One thought on “Quentes e boas!

  1. Pingback: Os números de 2010 « A história na cidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s